7/07/2008

Sid & Nancy: um amor bandido


Sid Vicious aplicando na veia, e abaixo com seu grande amor Nancy Spungen
Todos aguardavam o ex-baixista da banda inglesa punk Sex Pistols no apartamento da mãe dele, Anne Randall Ritchie, em Nova Iorque. Depois de ter saído da prisão mais uma vez, após ter quebrado uma uma garrafa no rosto de Todd Smith, irmão de Patti Smith, devido a brigas por ter se envolvido com a namorada do rapaz, Sid Vicious havia sido preso e naquele momento estava em liberdade. Sua mãe resolveu dar uma festa em sua homenagem e alguns amigos estavam presentes. Sid chegou com a namorada Michelle Robson, bebeu, brincou e foi se drogar no banheiro. Dizem que, quem forneceu a droga foi a sua própria mãe. Ele desmaiou. Quando voltou a si foi levado para o apartamento onde morava com Michelle. No dia seguinte foi encontrado morto, de bruços, na cama do casal, vítima de uma overdose. Ele próprio já havia prenunciado aquele tipo de morte.
O tempo é como um arquivo que guarda as lembranças boas e ruins, e a vida de John Simon Ritchie-Beverly, nascido em 10 de maio de 1957, em Londres, não tinha sido um mar de rosas. Conhecido como Sid Vicious, o baixista da banda punk Sex Pistols, ele se tornou um ícone da cultura punk, tendo inclusive participado da banda Siouxsie & The Banshees, e vocalista do obscuro conjunto Flowers of Romance. Seu pai, John Ritchie deixou sua mãe logo após o nascimento de Vicious. Foi então que Anne Randall resolveu ir embora para Ibiza, uma ilha espanhola, contando ainda com uma pequena ajuda financeira de John Simon, e para sobreviver passou a vender drogas. Mas, logo retornou para a Inglaterra, onde casou com Chirstopher Beverly, que morreu seis meses depois.
O tempo passou com muita dificuldade para mãe e filho. Em 1974 ele tentou estudar fotografia e também passou a vender drogas, incluindo LSD, em concertos de rock, para ajudar a mãe desempregada. Nessa sua vida de rua ele conheceu John Joseph Lyndon, que ficaria famoso com o nome artístico de Johnny Rotten, que chamava John Simon (Sid Vicious) de Sly. Fã de David Bowie, Sid se inspirava nele na maneira de se vestir e no corte de cabelo. E, entre frequentar a escola e levar uma vida de vagabundagem, Vicious preferiu seguir o amigo Lyndon, passando a morar em diversos squats (prédios abandonados), e acabaram por morar no apartamento de Linda Ashby, uma prostituta lésbica.
A vida estava difícil para Vicious quando ele encontrou o esperto Malcom Mc Laren que, para divulgar sua loja de roupas, estava criando a banda Sex Pistols. Óbvio que o garoto meio tímido e viciado em drogas foi convidado para ser um dos músicos, ocupando o lugar de baixista. Sem emprego e já com uma certa experiência, John Simon foi "batizado" de Sid Vicious e passou a fazer parte da banda mais importante do movimento punk. Sucesso rápido o conjunto fez, e mudou a história do rock, influenciando a criação de dezenas de outros grupos e da cena punk inglesa.
O pior para Sid Vicious (ele achava que tinha encontrado seu grande amor) foi conhecer a prostituta americana Nancy Spungen, uma drogada que colou nos músicos do Sex Pistols. Ele a conheceu no apartamento da amiga Linda, e nunca mais se largaram. Foi Nancy quem tirou a virgindade de Vicious e o levou para o mundo da heroína. Seus amigos de banda lhe diziam que ela era "uma drogada, vadia e interesseira", mas nada disso adiantou. A partir de então Sid & Nancy passaram a viver coladinhos, e juntos se afundaram nas drogas.
Quando a banda fez a turnê americana e se esfacelou, Sid e Nancy foram morar no hotel Shelsea, e em 1978 ela se tornou sua manager, e ele pensou que era a alma da banda. A conselho de sua namorada e empresária, resolveu fazer carreira solo, começando por fazer uma paródia da música My Way (de Paul Anka, sucesso na voz de Frank Sinatra), que se transformou num fracasso total. Além disso, todo o dinheiro que ganhava era gasto em drogas.
Finalmente o dia da tragédia chegou sem dar avisos e Nancy Spungen foi assassinada com uma faca no abdômen no banheiro do hotel, em 12 de outubro. Uns dizem que foi Sid Vicious que, drogado e com crise de ciúmes, acabou por matar o grande amor de sua vida (antes eles haviam feito um pacto de suicídio). Uma outra versão é de que foi um traficante que matou a moça. A verdade é que Vicious foi preso, tentou o suicídio várias vezes, mas foi solto graças a fiança de 30 mil dólares que a gravadora pagou. Ao se ver em liberdade, ele ainda tentou levar a vida namorando com Michelle Robson, mas tudo foi em vão. Seu fim estava próximo, e ele tinha apenas 21 anos de idade, ainda um garoto, quando deu adeus à vida.

PENSAMENTO
"Eu adoraria amar. Mas acho que perdi a capacidade de me apaixonar e esqueci o desejo. Sou muito concentrado em mim mesmo. Minha própria personalidade se tornou um fardo para mim". (Oscar Wilde)

Um comentário:

Anonymous disse...

camisa nazista????????